simbolo da psicologa
Fernanda Soibelman Kilinski - psicóloga


Superexposição nas Redes Sociais

O que há por trás da grande autoexposição que vemos hoje nas redes sociais? Porque as pessoas sentem tanta necessidade de se expor desta forma compartilhando cada passo de suas vidas?

Vemos donas de casa recatadas que no Facebook se mostram mulheres sedutoras e poderosas, executivos sisudos que adquirem um ar descontraído em suas páginas.

Estes comportamentos são manifestações de desejos e fantasias. Escondem o desejo de se sentir importante, reconhecido, amado, valorizado, querido e acolhido pelo outro.

O eventual apoio recebido dos “amigos” alimenta ainda mais esse desejo, que vai crescendo exponencialmente.

O problema surge quando se perde o controle da situação e o desejo de se expor começa a dirigir as escolhas e comportamentos do indivíduo.

Também podemos ver a grande adesão às redes sociais como sintoma da nossa cultura narcisista que requer o outro apenas como audiência.

Alguém com baixa autoestima pode encontrar nas redes sociais a aprovação desejada. Além disto, no mundo virtual tudo é perfeito, todos são felizes e as pessoas sentem-se de alguma forma protegidas por não precisarem expor suas imperfeições.

Os adolescentes, geralmente mais inseguros, podem usar esta ferramenta para supervalorizarem suas opiniões e, desta forma, se autoafirmarem.

A internet abre um espaço que permite que as pessoas criem outros personagens, propiciando, de certa forma, que se sintam realizadas pessoalmente. Elas podem ser o que desejarem, podem construir um perfil de acordo com aquilo que consideram ser o ideal.

A constante necessidade de aprovação de conhecidos e também de desconhecidos pode ser consequência da busca incessante do preenchimento de um vazio interior, o qual só poderá ser preenchido por nós mesmos.

É importante lembrar que nos relacionamentos virtuais ganha-se em quantidade, mas perde-se em qualidade.

Os smartphones permitem às pessoas expressar seus desejos quase que instantaneamente, fazendo com que estes atos sejam ainda mais impulsivos. Porém devemos estar cientes que, uma vez compartilhada a informação, é muito difícil reverter. Lembre-se de que você será julgado por tudo aquilo que posta. Se o desejo de se expor e fugir da realidade for maior do que seu bom senso, procure um psicólogo.

Voltar



Consultório localizado no Bairro Petrópolis em Porto Alegre
Rua Prof. Langendonck 57, sala 502 Petrópolis, Porto Alegre - RS - Fone: (51) 99636-2919*
* caso esteja em consulta retorno a ligação em seguida
fsoibelman@gmail.com