(51) 9.9636-2919

contato@fernandapsicologa.com.br

Rua Professor Langendonck, 57/502

Petrópolis, Porto Alegre - RS

O que é o amor?

Pergunta difícil. ⠀

Pode-se dizer que o amor é um sentimento, e como sentimento, é difícil descrever em palavras. ⠀

Se não conseguimos sequer definir o que é amor, como dizer que fulano não sabe amar e que, mesmo em uma relação doentia não há amor?⠀

O amor, como muitas outras coisas, sofreu uma imensa idealização da nossa cultura, que o vê somente como algo maravilhoso. Mas não dizemos que amor é um sentimento? E um sentimento não pode ser vivido por alguém de diferentes maneiras? ⠀

Não seria melhor dizer que uma pessoa saudável vai amar de forma saudável e uma pessoa doente psiquicamente amará de forma doentia?⠀

Quando alguém resolve deixar um parceiro com quem tem uma relação abusiva muitas vezes o faz APESAR do amor que sente. Por vezes é preciso renunciar um amor porque nem sempre esse amor nos faz bem. Quando uma mãe superprotege o filho, também não dizemos que ela não o ama. Pode ser até que digamos que ela o ama de uma forma egoista, mas também é uma forma de amar. Não aquela idealizada dos filmes, mas aquela real e complexa do dia-a-dia. ⠀

Então, antes de julgar o que é amor e o que não é, precisamos entender que não podemos entrar na pele do outro para saber como ele se sente e que o amor assume formas complexas e singulares para cada sujeito. Mas o que temos em comum é a inevitável desilusão, porque a idealização inicial nunca se sustenta, e amar o outro quer dizer olhar para seus defeitos, mas não todos, e para suas qualidades, mas não todas. ⠀

Ouvir sem julgar também quer dizer que não somos os juízes de como se deve amar. Cada um ama como pode e com o que tem pra dar

Escrito por:
Fernanda Soibleman Kilinski

CRP: 07-19871 - Porto Alegre - RS

×
Close Bitnami banner
Bitnami